O primeiro transplante renal robótico da América Latina

      Nenhum comentário em O primeiro transplante renal robótico da América Latina

Cirurgia foi realizada em paciente de 63 anos que sofria com uma insuficiência renal crônica

O Dr. Fransber Rodrigues fez parte da equipe que realizou o primeiro transplante renal com uso do robô  feito por um time da América Latina. O procedimento, que foi realizado em 19 de janeiro de 2019, contou com a participação da equipe da Cliu (Clínica Urológica de Brasília), e do Dr. Rafael Coelho, um dos maiores cirurgiões robóticos do Brasil.

            O transplante foi realizado em um paciente de 63 anos, que fazia hemodiálise há cerca de um ano em razão de uma insuficiência renal crônica ocasionada por uma hipertensão arterial sistêmica. A doadora, irmã do paciente, teve o rim captado por videolaparoscopia, técnica cirúrgica minimamente invasiva que ressalta ainda mais o grau de especialização e diferenciação profissional da equipe.

            “O transplante robótico não é uma prática frequente. Mundialmente falando, a quantidade de casos registrados é baixa. A medicina tem dado os seus primeiros passos nessa nova modalidade de procedimento e o primeiro transplante deste tipo foi realizado em 2015. Com essa cirurgia, a nossa equipe, juntamente com o Dr. Rafael, se posicionam na vanguarda do desenvolvimento científico e entram para um seleto grupo de médicos que realizam procedimentos tecnológicos de alta complexidade. Os primeiros a realizarem um transplante robótico na América Latina são brasileiros, somos nós”, comenta o Dr. Fransber Rodrigues.

Como funciona a cirurgia robótica?

            No procedimento, o cirurgião utiliza uma mesa de controle chamada console, para comandar os braços do robô, que reproduz fielmente cada movimento. A técnica cirúrgica é uma das mais modernas e inovadoras da atualidade e está presente em poucos centros hospitalares do país. O método se destaca, principalmente, pelos benefícios ao paciente: por ser minimamente invasiva e contar com incisões de cerca de 8mm, há redução de dor e de sangramento, diminuição dos riscos de transfusão e infecção, menor tempo de recuperação e retorno mais precoce às atividade cotidianas

Repercussão na mídia

            Por se tratar do primeiro transplante robótico realizado por uma equipe da América Latina, o procedimento foi destaque nos mais variados veículos de notícias do Brasil. A cirurgia foi veiculada pelo portal Terra, portal da revista Exame e InfoMoney, além de matérias em transmissoras de rádio e canais de TV. O fato de a equipe contar com um médico de Paracatu também chamou a atenção do site Paracatu.net, que destacou a participação do Dr. Fransber no procedimento.

Acesse todos os artigos divulgados sobre a cirurgia!